Grupo Ecosol participa de Debate na FEE

No dia 16 de setembro os bolsistas do grupo Ecosol acompanhados da professora Marília Veronese assistiram a um debate na FEE (Fundação de Economia e Estatística) com o tema “Mecanismos de Concentração e Manutenção da Riqueza no Brasil”. O evento contou a participação de Antônio David Cattani, professor de Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e Marcelo Oliveira, Auditor da Receita Federal sob coordenação do Economista, pesquisador da FEE e professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), Róber Iturriet Ávila.

20140916_145158

No debate foi explorado sobre a concentração de riqueza no Brasil, exemplificaram o que seria e como ocorre e compartilharam as suas percepções de como mudar esse quadro e diminuir as desigualdades sociais por meio de uma distribuição de renda mais justa.

Ao término da palestra foram ótimas as percepções dos alunos participantes: “A palestra foi muito interessante por ter abordado assuntos que não perpassam o meu universo acadêmico, me proporcionando uma visão mais abrangente da economia e distribuição de riquezas no Brasil”, afirma Gabriela (estudante de psicologia), uma das bolsistas do grupo.

20140916_154504

A Fundação de Economia e Estatística sempre realiza encontros de diálogos a interessados. Acesse o site da FEE e confira as próximas atividades. Acesse: www.fee.rs.gov.br

Curso de Extensão sobre Economia Solidária

Estão abertas as inscrições para curso de extensão com duração de 10h na Unisinos sobre o II Mapeamento de Economia Solidária.


O curso de extensão Economia Solidária: demanda por ações de apoio e fomento se propõe a discutir e identificar ações de melhoria e apoio aos empreendimentos de economia solidária, com base nas questões do II Mapeamento de Economia Solidária que identificam os pontos fracos e as principais necessidades de apoio dos empreendimentos. Além disso, serão realizadas avaliações específicas das características e necessidades de apoio dos empreendimentos da região de interesse. O curso atende aos objetivos de formação de empreendedores e de aperfeiçoamento de gestores sociais do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação Social da Escola de Gestão e Negócios.

Faça sua matrícula presencial:

No Atendimento Unisinos – 1º piso no Centro Administrativo – Campus Unisinos – São Leopoldo – RS.

Faça sua matrícula por e-mail:

Envie a Ficha de inscrição (doc) preenchida e assinada para o e-mail comercial@unisinos.br (é necessário imprimir, assinar e escanear o arquivo). A vaga somente estará garantida após o envio da confirmação da matrícula por e-mail pela Unisinos. O boleto para pagamento será encaminhado junto ao e-mail de confirmação.

Para mais informações, acesse o site da Unisinos.

Novas caras, novos ares, novidades!

Boa tarde, amigos ecosóis!

Hoje vamos usar uma linguagem menos formal que a da postagem anterior. Sabemos que existem assuntos que demandam uma escrita mais formal a fim de registrar a relevância de tal ocorrência, ainda mais quando trata-se de uma solene ocorrência como o Álbum de fotos e o Atlas Digital. Ambos produtos, oriundos de intenso trabalho, principalmente no mês de Julho. Acontece que o início de Agosto tem um “quê” de leveza, pelos bons ventos de mudanças que sopram sobre o Grupo ECOSOL.

Esses ventos de mudanças vão desde a mudança no time de bolsistas de iniciação científica à troca de Coordenação Geral deste grupo de pesquisa. A professora Adriane Ferrarini, fica no lugar do professor Luis Inácio Gaiger na Coordenação do Grupo ECOSOL, em função de sua viagem para realizar seu Pós Doutorado.

No dia 01 de Agosto, houve uma confraternização entre alguns integrantes do Grupo, especialmente quem esteve envolvido nos trabalhos do Projeto SIES para um momento de “até logos”, “sucesso”, “seguimos juntos, mesmo distantes”. Um sentimento de pertencimento inunda aqueles que passam por esse grupo, e a tristeza até se despede quando lembramos que grandes conquistas aguardam a cada um que do seu jeito marcou sua presença nesse espaço.

Foto ECOSOLJanta Grupo ECOSOL

Entre os dias 4 e 6 de Agosto, o grupo recebeu a visita da pesquisadora francesa Isabelle  Hillenkamp do Institut de Recherche pour le Développement, na França. Foi uma visita muito rápida para o tamanho dos anseios tanto de Isabelle em conhecer a realidade da Economia Solidária no Brasil, quando do grupo em conhecer sua realidade, principalmente na Bolívia, país onde passou cerca de cinco anos realizando pesquisa sobre Economia Solidária. Nesses dias, ela pode se aproximar brevemente do que anda sendo feito no município de Canoas (veja na matéria no site da prefeitura) assim como compartilhar sobre a sua pesquisa com alguns bolsistas do grupo.

bolsistas e isabelleIsabelle e novos bolsistas ECOSOL – Economia Solidária na Bolívia

No dia 8, sexta-feira, recebemos notícias do professor Gaiger, já instalado em Montreal, no Canadá, com um caloroso e-mail, o qual reproduzimos parte aqui: “Esse Grupo é como um porto seguro, mas não estático: uma nave em movimento no espaço sideral, na qual todxs podem aportar com segurança, para descansar, recuperar energias e reencontrar seus queridxs. Estamos em viagem, todxs! […] não se trata de vocês terem um potencial: vocês estão acontecendo!”.

São com todos esses acontecimentos que iniciamos mais um semestres. Confiantes que somos apenas uma parte de toda essa ciranda dançada pelas diversas pessoas que compõem, mundo a fora, essa outra economia: plural, solidária, diversa, popular.

Bem-vindo, 2º semestre!

Álbum digital “As faces da Economia Solidária no Brasil”

Foi lançado, na última quarta-feria, dia 30 de julho, o livro de fotografias “As faces da Economia Solidária no Brasil”. O álbum, disponível em versão digital, foi criado pelo Grupo de Pesquisa em Economia Solidária e Cooperativa (Grupo Ecosol), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

O álbum é resultado de registros fotográficos realizados por mais de sessenta entrevistadores que participaram de uma pesquisa amostral sobre as sócias e os sócios de empreendimentos econômicos solidários, realizada em 2013 nas cinco Regiões do país. A pesquisa faz parte do Projeto SIES, cuja finalidade é aprofundar o conhecimento sobre o perfil dos integrantes de empreendimentos econômicos solidários.

O coordenador do Projeto, professor Luiz Inácio Gaiger, ressaltou a importância dessa pesquisa e a elaboração do livro de fotografias. “Graças à excepcional disposição dos entrevistadores e à boa-vontade e acolhida dos entrevistados, homens e mulheres que fazem a Economia Solidária acontecer, conseguimos realizar uma pesquisa inédita no Brasil, visitando as paragens mais distantes, os lugares mais recônditos do nosso território. Com isso, captamos a realidade, a voz e os rostos de pessoas que fazem da solidariedade seu meio de vida e sua força de perseverança”.

O Projeto SIES, desenvolvido pelo Grupo Ecosol, em convênio com a Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES), teve como um de seus objetivos, além da ampliação do Sistema de Informações em Economia Solidária (SIES), através da pesquisa amostral, a análise de consistência da base de dados do Segundo Mapeamento Nacional de Economia Solidária.

O Projeto SIES resultou em vários outros produtos que contribuem para disseminação dos resultados dessas pesquisas. Como o Atlas Digital, que revela informações do SIES de forma rápida e dinâmica. Em breve, será publicado um livro, já em fase de finalização, sobre esses novos dados da Economia Solidária no Brasil.

Capa-lbum

Alegre-se conosco, acesse o link e conheça o álbum: http://sies.ecosol.org.br/album

Acesse o Atlas Digital: http://sies.ecosol.org.br/atlas

Acesse o portal do Projeto SIES: http://sies.ecosol.org.br/

ECOSOL EM PORTUGAL

Entre os dias 10 a 12 de Julho, ocorreu em Coimbra/Portugal o Colóquio Internacional Alice.

No âmbito do projeto ALICE – Espelhos Estranhos, Lições Imprevistas: Definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo, este colóquio lança um desafio aos seus participantes: se a compreensão do mundo é muito mais ampla que a compreensão ocidental do mundo, as possibilidades de emancipação social podem ser distintas das que foram legitimadas pelo cânone ocidental.

Conheça mais pelo site.

A bolsista Jéssica Wallauer participou do evento apresentando na modalidade poster o trabalho intitulado “A economia solidária no combate emancipatório à pobreza no Brasil: o desafio da intersetorialidade” sob orientação da professora Adriane Ferrarini.

Segue um pequeno relato da bolsista Jéssica sobre os dias em que esteve no Colóquio.

“Estar no Colóquio Alice é uma experiência única. O sentimento que paira no ar é de solidariedade, amizade, paz, amor. O Colóquio inicia com uma fascinante e inspiradora explanação sobre a situação global atual e as epistemologias do sul, pelo tão admirável Professor Boaventura de Sousa Santos. Ele fala da importância de reconhecer que todos os conhecimentos são válidos. Essa fala é persistente durante o congresso e as demais palestras. Tão importante quanto os conhecimentos científicos, são os que estão além desses – como Boaventura fala -, o conhecimento acadêmico é proveniente dos vencedores, mas é necessário saber também do conhecimento dos vencidos. Durante os três dias de congresso, sentimos a inquietação de todas as pessoas presentes a respeito do que se passa na vida e no mundo. Isso é evidente pelo simples fato de estar ali presente. Nas palestras, além da fala insistente da necessidade de um mundo melhor no qual os seres humanos e a natureza vivam em maior harmonia e com mais respeito, há um intenso otimismo, principalmente por parte do admirável Paul Singer, o qual foi merecidamente homenageado no congresso, emocionando a todos com suas belas palavras de agradecimento e otimismo. Singer fez uma excelente observação, dizendo que se fosse necessário utilizar um novo nome para Economia Solidária, chamaria de: Economia Comunitária, pois a relação entre as pessoas é de extrema importância para que se obtenha um mundo melhor. Resumo o Colóquio como uma travessia de limites, um espaço onde transborda conhecimento e troca de experiências, mostrando-nos o mundo de sua forma diversa e imensa, porém alcançável. Se fosse necessário utilizar apenas uma palavra pra descrever a experiência no congresso e o que trouxe comigo dele, seria: ESPERANÇA. Um mundo melhor é possível, e não estamos sozinhos lutando por isso! “Um mundo onde caibam tantos outros mundos.” (Boaventura de Sousa Santos).”

RETA FINAL – PROJETO SIES

O Grupo ECOSOL entra em intensa atividade a partir de hoje.

Dois materiais estão sendo elaborados para a divulgação e fomento do tema Economia Solidária no Brasil. Um deles é um livro com análise dos dados dos Mapeamentos da Economia Solidária no Brasil, outro é um livro álbum de fotografias dos empreendimentos solidários intitulado “As faces da Economia Solidária no Brasil”. Produtos de extrema importância, frutos de uma grande trajetória que envolveu inúmeros atores dos mais diversos segmentos da sociedade, convergências e compartilhamentos que desbravam esse tema e ampliam os horizontes e possibilidades de práticas e ações coletivas.

Em breve trazemos mais informações sobre essas obras.

Aplicativo do Cirandas

O Cirandas.net existe desde 2009, e tem hoje mais de 650 grupos produtivos de economia solidária mostrando mais de 1.800 produtos e serviços, abrangendo os 27 estados do país.

A ideia deste projeto é desenvolver um aplicativo que permitirá que usuários do facebook criem uma loja virtual com os produtos dos empreendimentos de economia solidária do Cirandas. A Loja da Economia Solidária no Facebook poderá ter produtos de um ou mais empreendimentos solidários. 

cirandas.net
Para maiores informações e para colaborar visite a página do projeto: http://catarse.me/pt/cirandasnoface