Arquivo da categoria: Eventos

III Conferência Nacional de Economia Solidária

Entre os dias 26 a 29 de novembro ocorreu a III Conferência Nacional de Economia Solidária, em Brasília, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães. A Conferência foi precedida de conferências preparatórias temáticas, municipais, territoriais e estaduais, com o tema “Construindo um Plano Nacional da Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”.

LOGO-CONAES

Assista ao pronunciamento de aberta da presidenta Dilma:

A 3ª Conferência Nacional de Economia Solidária contou com 1.600 delegados e foi o ponto de chegada de debates realizados, ao longo deste ano, em várias conferências municipais e estaduais e encontros nacionais com mais de 20 mil participantes. Metade dos delegados foi composta por trabalhadores e trabalhadoras de empreendimentos nascidos sob a lógica da economia solidária, associações e cooperativas. Neste ano, cerca de 65% dos participantes eram mulheres.

Para ter acesso a todo o material produzido na conferência acesse a Plataforma Participa.

O que aconteceu?

Olá, companheirada!

Outubro iniciou repleto de atividades importantes, acontecimentos internos e externos ao Grupo.

No dia 02/10 tivemos o pré lançamento do livro “A Economia Solidária no Brasil: uma análise de dados nacionais”. A publicação é um dos frutos do Projeto SIES e revela as características da Economia Solidária no Brasil a partir dos dados coletados nos Mapeamentos da Economia Solidária e do Questionário de Sócios e Sócias.

O lançamento oficial da obra será realizada pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) após o período eleitoral.

Mais informações podem ser obtidas pelo site do Projeto SIES ou da SENAES.

pré lançamento do livro
Parte da equipe de produção do Livro A Economia Solidária no Brasil.

Entre os dias 6 e 7 de Outubro na Universidade de Caxias ocorreu o VIII Encontro “Aspectos Econômicos e Sociais da Região Nordeste do RS”. Os ex-bolsistas Sylvio Kappes e Jardel Knecht juntamente com a professora Patrícia Sorgatto Kuyven submeteram o trabalho “Economia Solidária na Mesorregião Nordeste Rio-Grandense”.

Compartilhamos aqui o artigo submetido ao encontro:

ARTIGO – Economia Solidária na Mesorregião Nordeste Rio-Grandense

Bem como os slides utilizados na apresentação do mesmo:

SLIDES – Economia Solidária da Mesorregião Nordeste


No dia 14/10 a professora Marília Verissimo Veronese realizou a palestra de encarramento no curso de extensão Economia Solidária e Desenvolvimento Territorial na PUC-PR na cidade de Curitiba. Em sua fala intitulada “O papel da universidade na construção de outra economia” a professora compartilhou as ações do Grupo Ecosol e essa iniciativa integradora entre universidade, comunidade e empreendimentos de economia solidária.

unnamed
Professora Marilia Verissimo Veronese em sua fala na PUC-PR

E que mais atividades povoem nossos dias. =)

Curso de Extensão sobre Economia Solidária

Estão abertas as inscrições para curso de extensão com duração de 10h na Unisinos sobre o II Mapeamento de Economia Solidária.


O curso de extensão Economia Solidária: demanda por ações de apoio e fomento se propõe a discutir e identificar ações de melhoria e apoio aos empreendimentos de economia solidária, com base nas questões do II Mapeamento de Economia Solidária que identificam os pontos fracos e as principais necessidades de apoio dos empreendimentos. Além disso, serão realizadas avaliações específicas das características e necessidades de apoio dos empreendimentos da região de interesse. O curso atende aos objetivos de formação de empreendedores e de aperfeiçoamento de gestores sociais do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação Social da Escola de Gestão e Negócios.

Faça sua matrícula presencial:

No Atendimento Unisinos – 1º piso no Centro Administrativo – Campus Unisinos – São Leopoldo – RS.

Faça sua matrícula por e-mail:

Envie a Ficha de inscrição (doc) preenchida e assinada para o e-mail comercial@unisinos.br (é necessário imprimir, assinar e escanear o arquivo). A vaga somente estará garantida após o envio da confirmação da matrícula por e-mail pela Unisinos. O boleto para pagamento será encaminhado junto ao e-mail de confirmação.

Para mais informações, acesse o site da Unisinos.

ECOSOL EM PORTUGAL

Entre os dias 10 a 12 de Julho, ocorreu em Coimbra/Portugal o Colóquio Internacional Alice.

No âmbito do projeto ALICE – Espelhos Estranhos, Lições Imprevistas: Definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo, este colóquio lança um desafio aos seus participantes: se a compreensão do mundo é muito mais ampla que a compreensão ocidental do mundo, as possibilidades de emancipação social podem ser distintas das que foram legitimadas pelo cânone ocidental.

Conheça mais pelo site.

A bolsista Jéssica Wallauer participou do evento apresentando na modalidade poster o trabalho intitulado “A economia solidária no combate emancipatório à pobreza no Brasil: o desafio da intersetorialidade” sob orientação da professora Adriane Ferrarini.

Segue um pequeno relato da bolsista Jéssica sobre os dias em que esteve no Colóquio.

“Estar no Colóquio Alice é uma experiência única. O sentimento que paira no ar é de solidariedade, amizade, paz, amor. O Colóquio inicia com uma fascinante e inspiradora explanação sobre a situação global atual e as epistemologias do sul, pelo tão admirável Professor Boaventura de Sousa Santos. Ele fala da importância de reconhecer que todos os conhecimentos são válidos. Essa fala é persistente durante o congresso e as demais palestras. Tão importante quanto os conhecimentos científicos, são os que estão além desses – como Boaventura fala -, o conhecimento acadêmico é proveniente dos vencedores, mas é necessário saber também do conhecimento dos vencidos. Durante os três dias de congresso, sentimos a inquietação de todas as pessoas presentes a respeito do que se passa na vida e no mundo. Isso é evidente pelo simples fato de estar ali presente. Nas palestras, além da fala insistente da necessidade de um mundo melhor no qual os seres humanos e a natureza vivam em maior harmonia e com mais respeito, há um intenso otimismo, principalmente por parte do admirável Paul Singer, o qual foi merecidamente homenageado no congresso, emocionando a todos com suas belas palavras de agradecimento e otimismo. Singer fez uma excelente observação, dizendo que se fosse necessário utilizar um novo nome para Economia Solidária, chamaria de: Economia Comunitária, pois a relação entre as pessoas é de extrema importância para que se obtenha um mundo melhor. Resumo o Colóquio como uma travessia de limites, um espaço onde transborda conhecimento e troca de experiências, mostrando-nos o mundo de sua forma diversa e imensa, porém alcançável. Se fosse necessário utilizar apenas uma palavra pra descrever a experiência no congresso e o que trouxe comigo dele, seria: ESPERANÇA. Um mundo melhor é possível, e não estamos sozinhos lutando por isso! “Um mundo onde caibam tantos outros mundos.” (Boaventura de Sousa Santos).”

Seminário revelou dados do Sistema de Informação em Economia Solidária


Evento revelou os dados do Segundo Mapeamento Nacional de Economia Solidária e de pesquisa sobre perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos econômicos solidários.


Imagem

No último sábado, dia 11, encerrou-se, em Florianópolis, Santa Catarina, o Seminário Nacional de Divulgação e Avaliação de resultados dos Dados do Sistema de Informações em Economia Solidária (SIES). O encontro teve início na quinta-feira, dia 8. Na ocasião foram apresentados os dados do Segundo Mapeamento Nacional de Economia Solidária e os resultados da pesquisa amostral sobre o perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos econômicos solidários.

Estiveram presentes no encontro representantes da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) e de várias entidades, como o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), a Unitrabalho, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a Rede de Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares (ITCP), a Unisol, o Instituto de Pesquisa em Economia Aplicada (IPEA) e o Grupo de Pesquisa em Economia Solidária e Cooperativa, da Universidade do Vale do rio dos Sinos, responsável pelo tratamento e análise das bases de dados de ambas as pesquisas. O encontro também contou com a participação de mais de 20 entrevistadores que atuaram no Segundo Mapeamento e na pesquisa amostral.

A intensa programação do evento iniciou com a exposição dos resultados gerais do Segundo Mapeamento. Foram apresentados números da demografia nacional e setorial, divisões de tipologias, processo de gênese e de desenvolvimento dos Empreendimentos de Economia Solidária, além da avaliação geral dos procedimentos e experiências do Mapeamento. Valmor Schiochet, Diretor do Departamento de Estudos e Divulgação da SENAES, destacou o Primeiro e Segundo Mapeamento como iniciativas importantes na consolidação da identidade no campo de Economia Solidária no país.

Os dados da pesquisa amostral sobre o perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos também foram apontados no evento. A pesquisa foi realizada ano passado e teve 2.895 trabalhadores da Economia Solidária entrevistados, abrangendo quase todos os Estados brasileiros. Além dos números apresentados, os entrevistadores presentes relataram as experiências e impressões vividas em campo durante a realização da pesquisa. “Esse trabalho eu faria permanentemente, pois foi muito rico e gratificante”, revelou Miriam Abe Alexandre, entrevistadora de Santa Catarina. O coordenador da pesquisa, professor da Unisinos, Luiz Inácio Gaiger ressaltou a importância de abordar a realidade dos trabalhadores da Economia Solidária. “Trata-se da primeira pesquisa abrangente sobre a vida dos integrantes natos da Economia Solidária, aqueles que resolveram criar e manter empreendimentos solidários. Conhecer suas condições de vida e suas motivações nos ajudará a entender melhor esse campo de práticas”, afirmou o professor.

O encontro, além de revelar resultados, mostrou que através das bases de dados e de suas análises, ações podem ser realizadas para potencializar a pesquisa e a formulação de políticas públicas sobre a Economia Solidária no Brasil. Os resultados dessas pesquisas poderão ser conferidos através do Portal SIES (sies.ecosol.org.br), de um Atlas Digital, que poderá ser conferido futuramente no Portal e no site da SENAES, e de um livro com previsão de lançamento para o final de julho.

Imagem

Ao longo deste mês ampliaremos mais os debates aqui, destacando temas e vivências desses dias. Nosso muito obrigado a todos e todas que se envolveram, viveram e supreenderam com o seu trabalho nas pesquisas.

GALERIA DE FOTOS DO ENCONTRO