Leituras Iniciais

  • ANDRADA, Cris F. (2005). O encontro da política com o trabalho: história e repercussões da experiência de autogestão das cooperadas da UNIVENS. Dissertação de Mestrado em Psicologia. USP.
  • ANTUNES, Ricardo (1995). Adeus ao trabalho? Campinas: Ed. Unicamp/Cortez.
  • ARMANI, Domingos (1999). Caminhos: Planejamento, Monitoramento, Avaliação – PMA, Encontro de Agentes de Projetos – CESE, Salvador, CESE/ Coordenadoria Ecumênica de Serviço.
  • BARBOSA, Rosângela N. A economia solidária como política pública. Uma tendência de geração de renda e ressignificação do trabalho no Brasil. SP: Cortez, 2007.
  • CAILLÉ, Alain. Nem holismo nem individualismo metodológicos: Marcel Mauss e o paradigma da dádiva. Revista Brasileira de Ciências Sociais.
  • CODAS, Manuel M. B. (1987). Gerência de projetos: uma reflexão histórica. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, 27, p. 33-37.
  • COTTA, Tereza C. (1998). Metodologias de avaliação de programas e projetos sociais: análise de resultados e de impactos. Revista do Serviço Público, Ano 49, n. 2, , Abr-Jun., p. 105-133.
  • DAGNINO, Renato; BRANDÃO, Flávio C.; NOVAES, Henrique T (2001). Sobre o marco analítico-conceitual da Tecnologia Social. 
  • KRAYCHETE, Gabriel; COSTA, Beatriz; LARA, Francisco (orgs) (2000). Economia dos setores populares: entre a realidade e a utopia. Petrópolis: Vozes.
  • GAIGER, Luiz I. (org.) (2004). Sentidos e experiências da Economia Solidária no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS.
  • SANTOS, Boaventura S. (org.) (2002). Produzir para viver; os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
  • GAIGER, Luiz I. et al. A economia solidária no RS: viabilidade e perspectivas. Cadernos CEDOPE – Série Movimentos Sociais e Cultura. n. 15, 1999.
  • GAIGER, Luiz I. (org.) (1996). Formas de combate e de resistência à pobreza. São Leopoldo: UNISINOS.
  • GAIGER, Luiz I. (2001). Economia popular solidária – uma conversa de Luiz Inácio Gaiger com o conselho de escolas de trabalhadores. Rio de Janeiro: Nova.
  • GAIGER, Luiz I. (2001). As organizações do terceiro setor e a economia popular solidária. Revista de Ciências Sociais, n. 159, p. 103 – 151.
  • GAIGER, Luiz I. (org.) (2004). Formas de combate e resistência à pobreza. São Leopoldo: UNISINOS.
  • GAIGER, Luiz I. (1998). A Solidariedade como alternativa econômica para os pobres. Contexto e Educação, n. 50, p.47-71.
  • GALLO, Ana R.; EID, Farid. (2001) Metodologia de incubação e desafios para o cooperativismo popular: uma análise sobre o trabalho da Incubadora de Cooperativas Populares da UFSCar.
  • GALLO, Ana R.; DAKUZAKU, Regina Y.; EID, Farid et al. (2000) Incubadora de cooperativas populares: uma alternativa à precarização do trabalho.
  • GUERRA, Pablo A. (2002). Socioeconomia de la solidaridad. Montevideo: Nordan comunidad.
  • HOLZMANN, Lorena (2001). Operários sem patrão. São Carlos: UFScar.
  • MANCE, Euclides A. (1999). A revolução das redes: a colaboração solidária como uma alternativa pós-capitalista à globalização atual. Petrópolis: Vozes.
  • MARTINS, Paulo Henrique & NUNES, Brasilmar F. (orgs) (2004). A nova ordem social: Perspectivas da solidariedade contemporânea. Brasília: Paralelo 15.
  • MARTINS, Paulo H. (org) (2002). A dádiva entre os modernos: discussão sobre os fundamentos e as regras do social. Petrópolis: Vozes.
  • PEIXOTO, José A. (1999). Mudanças no mundo do trabalho: cooperativismo e autogestão. COOPE/UFRJ: Rio de Janeiro.
  • PÉRIUS, Vergílio. Cooperativas de trabalho: manual de organização. Perspectiva Econômica, v. 32, n.97, Série Cooperativismo, n. 41, 1997.
  • PINHO, Diva B. (1997). Economia e Cooperativismo. São Paulo: Saraiva.
  • POLANYI, Karl (1980). A grande transformação: as origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus.
  • QUIJANO, Aníbal. (1998). La economia popular y sus caminos en América Latina. Mosca Azul Editores.
  • SINGER, Paul I (2002). Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo
  • SINGER, Paul; SOUZA, André R. de (orgs.) (2000). A economia solidária no Brasil: a autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Contexto.
  • TEVOEDJRE, Albert (1981). A pobreza, riqueza dos povos: a transformação pela solidariedade. São Paulo: Cidade Nova.
  • VERONESE, Marilia V. Psicologia Social e Economia Solidária. São Paulo: Idéias & Letras, 2007.
  • YUNUS, Muhammad (2000). O banqueiro dos pobres. São Paulo: Ed. Ática.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Grupo de Pesquisa em Economia Solidária

%d blogueiros gostam disto: