Seminário revelou dados do Sistema de Informação em Economia Solidária


Evento revelou os dados do Segundo Mapeamento Nacional de Economia Solidária e de pesquisa sobre perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos econômicos solidários.


Imagem

No último sábado, dia 11, encerrou-se, em Florianópolis, Santa Catarina, o Seminário Nacional de Divulgação e Avaliação de resultados dos Dados do Sistema de Informações em Economia Solidária (SIES). O encontro teve início na quinta-feira, dia 8. Na ocasião foram apresentados os dados do Segundo Mapeamento Nacional de Economia Solidária e os resultados da pesquisa amostral sobre o perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos econômicos solidários.

Estiveram presentes no encontro representantes da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) e de várias entidades, como o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), a Unitrabalho, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a Rede de Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares (ITCP), a Unisol, o Instituto de Pesquisa em Economia Aplicada (IPEA) e o Grupo de Pesquisa em Economia Solidária e Cooperativa, da Universidade do Vale do rio dos Sinos, responsável pelo tratamento e análise das bases de dados de ambas as pesquisas. O encontro também contou com a participação de mais de 20 entrevistadores que atuaram no Segundo Mapeamento e na pesquisa amostral.

A intensa programação do evento iniciou com a exposição dos resultados gerais do Segundo Mapeamento. Foram apresentados números da demografia nacional e setorial, divisões de tipologias, processo de gênese e de desenvolvimento dos Empreendimentos de Economia Solidária, além da avaliação geral dos procedimentos e experiências do Mapeamento. Valmor Schiochet, Diretor do Departamento de Estudos e Divulgação da SENAES, destacou o Primeiro e Segundo Mapeamento como iniciativas importantes na consolidação da identidade no campo de Economia Solidária no país.

Os dados da pesquisa amostral sobre o perfil dos sócios e sócias dos empreendimentos também foram apontados no evento. A pesquisa foi realizada ano passado e teve 2.895 trabalhadores da Economia Solidária entrevistados, abrangendo quase todos os Estados brasileiros. Além dos números apresentados, os entrevistadores presentes relataram as experiências e impressões vividas em campo durante a realização da pesquisa. “Esse trabalho eu faria permanentemente, pois foi muito rico e gratificante”, revelou Miriam Abe Alexandre, entrevistadora de Santa Catarina. O coordenador da pesquisa, professor da Unisinos, Luiz Inácio Gaiger ressaltou a importância de abordar a realidade dos trabalhadores da Economia Solidária. “Trata-se da primeira pesquisa abrangente sobre a vida dos integrantes natos da Economia Solidária, aqueles que resolveram criar e manter empreendimentos solidários. Conhecer suas condições de vida e suas motivações nos ajudará a entender melhor esse campo de práticas”, afirmou o professor.

O encontro, além de revelar resultados, mostrou que através das bases de dados e de suas análises, ações podem ser realizadas para potencializar a pesquisa e a formulação de políticas públicas sobre a Economia Solidária no Brasil. Os resultados dessas pesquisas poderão ser conferidos através do Portal SIES (sies.ecosol.org.br), de um Atlas Digital, que poderá ser conferido futuramente no Portal e no site da SENAES, e de um livro com previsão de lançamento para o final de julho.

Imagem

Ao longo deste mês ampliaremos mais os debates aqui, destacando temas e vivências desses dias. Nosso muito obrigado a todos e todas que se envolveram, viveram e supreenderam com o seu trabalho nas pesquisas.

GALERIA DE FOTOS DO ENCONTRO

Anúncios

Lançamento do documentário “O veneno está na mesa 2” na Unisinos

Segunda feira, 05 de maio, iniciam os trabalhos do XV Simpósio Internacional IHU “Alimento e Nutrição no contexto dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio”. Incentivamos a participação de todos, em especial, a atividade a ser realizada neste dia às 13:30 no Auditório Central, o lançamento do documentário “O veneno está na mesa”.

Mais informações pelo site do Instituto Humanitas